IMG-20190314-WA0091

Assomal apresenta proposta para novo grupo do plano de saúde Unimed para sócios militares

Na manhã desta quinta- feira (14), a diretoria da Associação dos Oficiais Militares de Alagoas – Assomal reuniu seus sócios e representantes da Ctesk para divulgar condições diferenciadas para formação de um novo grupo de beneficiários do plano de saúde Unimed. A Ctesk – conveniada a Unimed, vai atuar como administradora deste grupo exclusivo para sócios e dependentes.

A proposta inicial oferta as melhores condições, dentre elas, a migração sem carência para usuários da Unimed. Para os demais sócios – que não possuem plano de saúde ou que tenham planos de saúde de outras operadoras, o prazo para migrar sem carência será de 30 dias a contar da abertura do novo grupo. Lembrando que a adesão sem carência não cobre caso de doenças preexistentes e/ou gravidez.

Outro atrativo é a aplicação dos melhores preços e faixa etária diferenciada aos adotados no mercado. Além da garantia total dos serviços Unimed para o sócio de acordo com o plano escolhido.

ADESÃO EXCLUSIVA A SÓCIOS MILITARES E [wp-rss-aggregator SEUS DEPENDENTES

A adesão ao novo grupo do plano Unimed é exclusiva ao sócio militar da Assomal e seus dependentes, sendo filho até 24 anos que esteja matriculado em uma instituição de ensino superior. Porém, a Ctesk analisa a possibilidade de futuramente aumentar a idade do dependente para 35 anos e a inclusão de netos dos sócios militares ao grupo.

O tenente-coronel Olegário Paes, diretor-secretário da Assomal, conduziu a reunião desta manhã. Ele esclareceu aos presentes sobre o objetivo da parceria com a Ctesk e os trâmites administrativos para abertura do novo grupo.

“Esta parceria e tantas outras realizadas pela atual gestão ajuda diretamente na qualidade de vida dos associados e na administração de seu recurso financeiro. Em breve divulgaremos a data para início das adesões, após análise do contrato pelo jurídico da Assomal”, afirma Ten Cel Paes. Já o sócio da Ctesk, Siloé Almeida, falou sobre a facilidade de pagamento que será ofertada ao usuário do plano de saúde Unimed Exclusivo. “A priori o pagamento será apenas através de boleto bancário, mas posteriormente poderá ser efetuado via cartão de crédito.”, finaliza Siloé.

Divulgue em sua rede social
IMG-20190314-WA0033

Nota de Solidariedade à comunidade escolar da EE Raul Brasil de Suzano/SP

A Associação dos Oficiais Militares de Alagoas – Assomal manifesta sua solidariedade aos integrantes da comunidade escolar – estudantes, familiares e profissionais da unidade de ensino pública Raul Brasil, da cidade de Suzano/SP marcada pelo capítulo de violência ocorrido na manhã de ontem (13).

O acontecimento de episódios desta natureza entristece toda a sociedade e impõe as autoridades competentes reflexão sobre o caso para salvaguardar a segurança no acesso ao interior das escolas. É preciso reunir forças para acalantar as personagens desta triste história, mas sobretudo, promover ações significativas para que fatos desta natureza não sejam banalizados, nem comuns na sociedade brasileira.

A Assomal se coloca à disposição para amadurecer em Alagoas a discussão entre autoridades, sociedade civil organizada e comunidade escolar no intuito de buscar soluções políticas e pedagógicas para fortalecimento dos espaços escolares e de edificação da democracia e da paz social.

Maceió/Alagoas, 14 de março de 2019.

Diretoria Executiva da Assomal

Divulgue em sua rede social
FB_IMG_1552535609354

Com o apoio das Associações Militares, a ALE mantém o Veto do Governador a PEC da Bengala

Por 14 votos a favor do veto governamental às emendas do Deputado Chico Tenório, chegou ao fim a novela da PEC da Bengala . Na sessão desta quarta-feira (13), os deputados estaduais se posicionaram afavor da tropa, com o apoio de oito das dez Associações Militares existentes em Alagoas.

A manutenção do veto de Renan Filho respeita o trabalho realizado pelos Comandantes-gerais das Corporações e as entidades classistas. Eles elaboraram o projeto de mudança do Estatuto dos Militares Estaduais apresentado pelo executivo estadual.

Dentre os principais reflexos do veto estão a idade de ingresso e de ida à reserva remunerada dos militares estaduais. Sendo para entrada nas fileiras das Corporações: idade mínima de 18 anos aferida no momento da matrícula no curso e a máxima de 30 na data de inscrição. Além da manutenção da reserva ex-ofício por tempo de serviço aos 35 anos para homens e 30 anos para mulheres e idade limite para permanência na ativa até os 62 anos para Coronel.

Para o presidente da Associação dos Oficiais Militares de Alagoas – Assomal, coronel J.Cláudio Nascimento, o resultado da votação da ALE hoje, capitaneada pelo Dep. Cabo bebeto, representa, sem sobra de dúvidas, a vitória da sensatez que impera na Casa Tavares Bastos, das instituições militares e da sociedade, além de garantir a sobrevivência da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas.

“A PEC da Bengala só iria beneficiar um pequeno grupo de militares, não aumentaria o efetivo de serviço nas ruas, nem tampouco a qualidade do trabalho realizado pelos militares de Alagoas. O militar, como qualquer outro profissional, precisa ser motivado e valorizado e isto ocorre principalmente através do ciclo contínuo das promoções”, afirmou.

Os representantes da categoria também rebateram às argumentações dos favoráveis a PEC da Bengala como: a falsa ideia de que o militar é transferido à reserva remunerada cedo e a de que seria garantido o aumento do efetivo nas ruas. Além de defenderem a votação da PL 595/2018 para garantir a isonomia da idade para reserva remunerada entre homens e mulheres.

“O militar pode ir à reserva depois de passar seu tempo de serviço obrigatório na Corporação. Se um coronel vai com menos de 50 anos de idade é porque ele entrou na instituição com 18 anos e concluiu seus 30 anos de contribuição. Já o aumento de efetivo deve ser garantido com a realização anual de concurso público e não com o envelhecimento do perfil da tropa. A luta é constante para garantir as prerrogativas dos militares estaduais e a PEC 595/2018 será uma grande conquista para valorizar o feminino nas Corporações”, esclareceu o TC Olegário Paes – diretor-secretário da Assomal.

Divulgue em sua rede social