WhatsApp Image 2018-12-21 at 15.21.40

Militares equiparam o parecer aprovado na ALE como a mensagem Bíblica do 4º Cavaleiro do Apocalipse.

O Movimento Unificado dos Militares de Alagoas, repudiam veementemente a aprovação do parecer da lei que altera a idade limite de permanência do militar na ativa e cria o instituto da desaposentação na PMAL, pela ALE, na sessão de ontem (20), logo após um grupo de parlamentares, dentre eles o Deputado Francisco Tenório, ter fechado acordo com o Comandante Geral da PMAL Coronel Marcos Sampaio, de não pautar a matéria no ano de 2018 e os militares, que no momento lotavam a Casa de Tavares Bastos, em ato de protesto contra a famigerada lei, terem deixado o local em confiança ao interlocutor do acordo – Comandante maior da força policial, o qual foi o único líder a ser chamado para representar os militares na reunião com o grupo de parlamentares.

Para os líderes do Movimento Unificado dos Militares de Alagoas, não é a primeira vez que o Deputado Francisco Tenório tenta ludibriar a categoria.
Em 2017, durante um protesto contra um PL semelhante, denominado Lei da Bengala, de autoria do parlamentar, ora vetado pelo governo Renan Filho, o mesmo acordou com as lideranças para fazer mudanças no PL e até convocou audiência pública para discutir a matéria, mas, na verdade, sabia que não cabia mais nenhuma alteração porque o PL já tinha sido aprovado, em tempo recorde, por todas as sessões de plenário, restando apenas, a sessão de correção. Fato desmascarado pela Deputada Jó Pereira na audiência pública.

Ontem mais uma vez a máscara do parlamentar caiu e os militares sabem que não podem confiar neste cidadão. Foi apenas o parecer que foi aprovado, mas devemos ficar vigilantes nas próximas sessões.

O prejuízo à carreira dos militares é gritante. O Praça que ingressa nas instituições militares aos 20 anos de idade, na graduação de Soldado, e ao 30 anos de serviço, com 50 anos de idade, chega a graduação de 2º Sargento. Se esse militar resolver ficar até os 65 anos de idade isso significa dizer que essa vaga, na prática, vai estar estagnada por mais 15 anos. A fila não vai andar. É o final da carreira militar em Alagoas.

Em curto e médio prazo causará desestímulo e evasão sem precedente nas instituições pela falta de perspectiva de ascensão profissional da tropa. Em longo prazo, o envelhecimento das instituições e a má qualidade da prestação de serviço à sociedade que é nossa maior preocupação como cidadãos e técnicos da segurança pública militar em Alagoas.

A polícia militar e o corpo de bombeiros militar de Alagoas não merecem esse presente de final de ano nem dos parlamentares nem do governo Renan Filho que tem a maioria na Casa de Tavares Bastos, sobretudo, quando é comemorada a maior redução da criminalidade do Estado nos últimos anos, fruto do trabalho árduo e abnegado dos homens e mulheres que envergam as fardas das instituições militares de Alagoas.

O Movimento Unificado agradece especialmente aos deputados Jô Pereira e Rodrigo Cunha pelos votos contrários na sessão de ontem (20) e apelam pelo senso de justiça e reconhecimento dos demais parlamentares para não aprovarem essa macabra emenda do Deputado Francisco Tenório que simboliza para o militares a mensagem bíblica do 4º cavaleiro do apocalipse em relação ao fim carreira militar no Estado.

Divulgue em sua rede social
WhatsApp Image 2018-12-20 at 12.30.21

Cassada sentença de juiz que anulava as eleições da Assomal

A desembargadora Elisabeth Carvalho, da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas, cassou sentença de primeira instância oriunda do juízo singular da 13ª Vara Cível da Capital que anulava as eleições da Assomal e nomeava comissão para gerir a entidade e realizar novo pleito eleitoral.

Destacou ainda a magistrada para conceder a liminar em favor da atual gestão que, além de ser notado o exíguo tempo decorrido entre a prolação da sentença que anulou a eleição e o protocolo da petição de combate, é reluzente o perigo de dano grave ou de difícil reparação, tendo em vista que foi determinada a realização de nova eleição dentro do prazo de 120 (cento e vinte) dias, com a designação de uma comissão temporária e aleatória. Diante disso, DEFERIU o pedido de tutela de urgência antecedente, afastando os efeitos da sentença proferida nos autos da ação n 0702150-83.2017.8.02.0001, retomando-se os efeitos da liminar concedida naqueles autos.

De acordo com o Dr. Napoleão Ferreira de Lima Júnior, Procurador da Assomal, a decisão exarada pelo Tribunal de Justiça de Alagoas, além de legitimar a vitória da chapa Renovação e Transparência na última eleição da entidade, traz a sensação de segurança jurídica e elevado grau de confiança que o jurisdicionado almeja de um Tribunal de 2° Grau.

View Fullscreen
Divulgue em sua rede social
WhatsApp Image 2018-12-20 at 00.26.58

Entrevista – Votação da Emenda do Deputado Francisco Tenório, que altera o Estatuto da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militares de Alagoas é adiada

Mais uma vez a emenda do Deputado Francisco Tenório, que altera o Estatuto da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militares de Alagoas, não entrou na pauta da sessão desta quarta-feira (19) da Assembleia Legislativa. Por hoje vencemos, mas amanhã (20) estaremos na Assembleia e contamos com a presença da categoria.

Confira a entrevista do presidente da Assomal, coronel J.Cláudio Nascimento, na TV Pajuçara!

Divulgue em sua rede social
IMG-20181218-WA0055

Movimento Unificado dos Militares de Alagoas convoca categoria para participar da última sessão do ano da Assembleia Legislativa nesta quarta (19) às 14h30

Os representantes das associações militares que integram o Movimento Unificado da categoria convocam os policiais e bombeiros militares para se fazerem presentes na última sessão do ano da Assembleia Legislativa de Alagoas, nesta quarta-feira (19) a partir das 14h30. Na sessão entrará em pauta a emenda do Deputado Francisco Tenório ao projeto de lei nº 595/2018 que descaracteriza a mensagem original do Chefe do Poder Executivo aumentando de 62 a 65 anos a idade limite de permanência na ativa.

A emenda do parlamentar acaba com a reserva compulsória do tempo máximo de 35 anos no serviço ativo e os 05 anos no posto de coronel (contando este com o tempo de 30 anos de serviço prestados às corporações). Tal iniciativa contraria o projeto de lei original que é resultado de um trabalho coletivo, executado pelos comandantes-gerais das Corporações e representantes classistas, para prover proteção aos militares que laboraram durante a vida toda em defesa da sociedade e ainda garantir a ascensão profissional àqueles que continuam no serviço ativo.

Para os líderes é importante que a presença maciça da categoria seja percebida no plenário da casa de Tavares Bastos, pois as mudanças trazidas pela emenda parlamentar é nociva às categorias e a sociedade. “Será o momento da tropa mostrar sua insatisfação com a emenda que será apresentada pelo deputado, pois seu efeito nas corporações será de completa estagnação funcional”, declaram.

Divulgue em sua rede social
WhatsApp Image 2018-12-14 at 11.20.29 (1)

Assomal celebra convênio com escolas voltadas à Educação Infantil em Maceió

A Associação dos Oficiais Militares de Alagoas – Assomal, após convênio realizado na tarde de quinta-feira (13), agregou três unidades de ensino àquelas que ofertam descontos aos associados da entidade. O Centro Pedagógico Educar e Construir – CPEC, Centro de Desenvolvimento Integrado – CDI e Centro de Educação Internacional Aconchego – CEI Aconchego contemplam alunos do ensino infantil ao fundamental I na capital alagoana. O desconto é vinculado ao pagamento da mensalidade escolar feito até a data de vencimento.

O CPEC é localizado no bairro da Jatiúca. Funciona com turmas do mini maternal ao 5° ano do ensino fundamental I e oferta a língua inglesa desde a educação infantil. O desconto para sócio da Assomal é de 10 % (dez por cento) acrescido de R$ 51,00 (cinquenta e um reais). No CDI, também localizado na parte baixa de Maceió, o desconto é de 15% (quinze por cento). Já o CEI Aconchego também bilíngue, com turmas a partir do berçário, possui duas unidades em funcionamento – uma no bairro do Farol e outra em Jatiúca. O desconto do CEI é de 20% (vinte por cento) para crianças com idade até 3 anos e 11 meses e 30% (trinta por cento) a partir de 04 anos.

Segundo o presidente da Assomal, coronel J.Cláudio Nascimento, estender o leque de benefícios oferecidos aos sócios e seus dependentes é uma alternativa para melhorar a qualidade de vida dos oficiais militares estaduais e familiares. “Nosso trabalho vai além da luta salarial, precisamos dinamizar o rendimento de nossos salários e por isto ampliamos os convênios na área de saúde e educação”, declara.

Serviços

Centro Pedagógico Educar e Construir – CPEC
Tel.: (82) 3235-4034.

Centro de Desenvolvimento Integrado – CDI
Tel.: (82) 3235-1794.

Centro de Educação Internacional Aconchego – CEI
Tels.: (82) 3024-4945 e 3317-8409

 

Divulgue em sua rede social
Slide1

Assomal acompanha sessão da Assembleia Legislativa de Alagoas e constata que Emenda de Chico Tenório não entra na pauta do dia

A Associação dos Oficiais Militares de Alagoas – Assomal acompanhou a penúltima sessão do ano de 2018 da Assembleia Legislativa de Alagoas, na tarde de terça (11). O foco era verificar se a Emenda do Deputado Estadual Francisco Tenório que altera o Estatuto da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas – EPMAL seria incluída na pauta de votações. Se tal emenda for aprovada acaba com a carreira dos militares nas Corporações e contraria o trabalho realizado pelos representantes da categoria e comandantes-gerais da PMAL e CBMAL.

O presidente e o diretor-secretário da Assomal, coronel J.Cláudio Nascimento e tenente-coronel Olegário Paes, respectivamente, visitaram os gabinetes dos deputados estaduais da Casa de Tavares Bastos e alertaram que a emenda parlamentar em questão, é nociva por promover um colapso nas carreiras militares empatando que a tropa seja revigorada, devido a permanência dos militares que já teriam tempo de serviço para reserva remunerada.

“A alteração ao EPMAL trazida pela emenda parlamentar, somada a perspective de mudança no regime previdenciário dos militares e desconectada de uma interpretação sistemática dos demais aspectos jurídicos que nos regem, pode causar um colapso nas Instituições motivado pela estagnação funcional dos militares mais jovens e pelo envelhecimento da tropa da ativa para exercício da atividade operacional”, esclareceu coronel J.Cláudio Nascimento.

Para os representantes dos oficiais militares de Alagoas é fundamental que haja uma audiência pública antes da votação da Emenda do Deputado Francisco Tenório e que a categoria esteja atenta e acompanhe a última sessão deste ano na Assembleia Legislativa, a ser realizada na próxima terça (18).

“Apelamos para os parlamentares alagoanos que esta matéria possa ser pautada após audiência pública. Estamos atentos e toda a população deve acompanhar este assunto que interfere no cotidiano de nossas vidas. Esta Emenda é nociva não só aos militares das Corporações, mas também a sociedade que sofrerá as consequências refletida na prestação do serviço de Segurança Pública”, afirmou TC Olegário Paes.

Divulgue em sua rede social
foto ascom capa

Assomal prestigia formatura dos alunos do Colégio da Polícia Militar Tiradentes

O diretor-secretário da Associação dos Oficiais Militares de Alagoas (Assomal), tenente-coronel Olegário Paes, acompanhado da diretora de comunicação social, capitã Regina Carvalho, participou da solenidade alusiva à conclusão do ensino médio do Colégio da Polícia Militar Tiradentes (CPM), representando a presidência da entidade. O evento aconteceu na Academia de Polícia Militar, na tarde desta quinta-feira (06) e contempla 46 concluintes, dentre eles, dependentes de associados da Assomal.

‘Compartilhamos da alegria destes jovens e de seus familiares que vivenciam um momento ímpar com o início de novos desafios, sejam nos bancos acadêmicos como na vida profissional destes concluintes”, disse o tenente-coronel Paes, acrescentando que o Colégio Tiradentes enaltece a imagem da corporação, refletindo o trabalho comprometido de oficiais e praças da PMAL, além dos profissionais civis que formam o CPM.

O associado Robson Vilela, major da PMAL, acompanhava emocionado o discurso da oradora dos concluintes, sua neta Thaynara Vilela. Na oportunidade, o oficial relembrou da infância dela no Clube da Assomal e o ingresso no Colégio Militar. “Hoje passa um flashback na minha mente. Estou muito feliz com a conquista dela, pois reflete a boa educação, bons ambientes e referências que ela teve. Fico grato pela atenção da Assomal em prestigiar com seus associados este momento especial em nossas vidas”, declara emocionado Vilela.

A solenidade foi presidida pelo diretor-geral do Colégio Tiradentes, tenente-coronel Carlos Azevedo e contou com a presença de autoridades do cenário educacional de Alagoas e familiares dos concluintes. Além do desfile dos formandos, houve o desfile da tropa – composta pela banda de música da PMAL e por pelotões de alunos do ensino médio do CPM, o discurso da oradora da turma e o juramento dos formandos.

Divulgue em sua rede social
WhatsApp Image 2018-12-06 at 02.54.46

Associação dos Oficiais Militares de Alagoas aprova, em assembleia, a mudança do estatuto.

Realizada na tarde desta quarta-feira (05), na sede da Associação dos Oficiais Militares de Alagoas – ASSOMAL, a última Assembleia Geral ordinária da categoria no ano de 2018, discutiu ações estratégicas para fortalecimento da Instituição e do trabalho dos militares estaduais, bem como ajustes no Estatuto da entidade.

A plateia, formada por oficiais da Polícia e Corpo de Bombeiros militares dos quadros da ativa, reserva e reforma, acompanhou as explanações do presidente e do diretor-secretário da ASSOMAL – coronel J.Cláudio Nascimento e tenente-coronel Olegário Paes, respectivamente, sobre os ajustes no Estatuto da entidade, além da divulgação das parcerias e convênios disponíveis aos associados.

Para o capitão Manuel Paixão, da PMAL, a reunião da Associação é um momento único que agrega representantes dos diversos quadros existentes nas corporações.

“Estou na reserva remunerada, mas procuro estar atualizado sobre o trabalho da entidade que me representa. Além disto, em momentos como este compartilhamos experiências, expectativas e colaboramos com o fortalecimento da categoria”, declarou.

Segundo o coronel J.Cláudio Nascimento as mudanças no Estatuto sintetizam as aspirações de várias gerações de associados e concretiza mais uma promessa de campanha da atual Diretoria Executiva.

“De maneira geral, o dispositivo cria e harmoniza as regras estatutárias, em conformidade com o ordenamento jurídico brasileiro e ainda se propõe a doutrinar a administração de forma transparente, eficiente e proba”, afirmou.

 

Divulgue em sua rede social