Associação dos Oficiais Militares de Alagoas Declara Apoio ao Ten Cel Rocha Lima

A ocorrência policial da última quinta-feira (10), que retirou das ruas de Maceió mais uma arma de fogo de uso restrito das Forças Armadas e de calibre proibido, deixou de ser o foco do noticiário alagoano para dar lugar a uma mensagem de whatsapp. Mensagem esta, de origem desconhecida, atribuída ao Ten Cel Rocha Lima, atual Cmt do Batalhão de Eventos da PMAL, situado no Jacintinho, contra o delegado Leonardo Assunção que atuou nos procedimentos da referida ocorrência.

A mensagem ofensiva e de cunho racista é, de pranto, repudiada por todos que fazem a ASSOMAL, instituição hoje presidida por afrodescendente o Cel PM José Cláudio do Nascimento, o qual ao ouvir o Ten Cel Rocha Lima, na condição de sócio, este não só negou a autoria da mensagem, mas, sobretudo, lamentou o fato envolvendo o seu nome em algo que, quem o conhece sabe, não faz parte da sua índole.

Segundo o Ten Cel Rocha Lima, “alguém, por maldade, escreveu a frase e postou no whatsapp, mas já deixei os meus telefones de contato a disposição da SSP para investigação.”
Rocha Lima diz ainda, “Tenho interesse que tudo seja esclarecido o mais rápido possível.” Finaliza o Comandante do Batalhão de Eventos da PMAL.

Até que tudo seja devidamente esclarecido a ASSOMAL trata o fato como crime ainda sem autoria, mas que deve ser apurado e seus autores responsabilizados. A entidade está a disposição do Ten Cel Rocha Lima para apoiar no que for necessário.

Att. ASSOMAL.

Divulgue em sua rede social